3 boas razões para fazer a pedalar

3 boas razões para fazer a pedalar

Power Bike: prepare-se para vibrar!


O que é o Power Bike? Uma bicicleta estática versão Power Plate! O Power Bike, uma verdadeira mistura de tecnologia e de design, foi concebido graças ao trabalho de profissionais do ciclismo (Robert Gesink, Louis de Lahaye e Lars Boom, para os especialistas na matéria) e do inventor da Power Plate.


Os princípios: a Sua doutrina? Pedales… e prepare-se para vibrar! Esta revolucionária bicicleta estática integra um sistema de vibração único que integra os benefícios do ciclismo e do treinamento de aceleração. Pequeno lembrete sobre os benefícios da vibração: quando um músculo submetido a uma certa pressão é submetido a mais um trabalho de vibração, os fusos neuromusculares detectam o estímulo, o que gera um reflexo de estiramento que recebe o nome de Reflexo Vibratório Tônico (RTV). Resultado: um trabalho muscular mais profundo. As vibrações são produzidas por ao pinhão, graças a um sistema específico de engrenagem, e transmitidas para os músculos. A maior velocidade de pedalada, maior freqüência de vibração. O melhor de tudo: o modo vibratório é opcional, o que lhe permite obter diferentes sensações como as de uma corrida por estrada, da ascensão de um porto de montanha, numa rua de calçada…


Os benefícios: Com apenas cerca de 10-15 minutos de treino por dia, você vai perceber os resultados: redução da celulite, a diminuição da camada de gordura, tonificação dos membros inferiores (pernas e glúteos)… Sem esquecer que você ganha em resistência e se fortalecer seu coração.


Onde praticar? Nos centros oficiais Power Plate e em centros autorizados. Para mais informações: Power Plate


Aquabike: ciclismo passado por água


O que é o Aquabike? Um conceito de ciclismo aquático, com o que, através de sessões coletivas de entre 30 e 45 minutos, queimar o dobro de calorias sem risco de lesão.


Os princípios: O aquabike, conhecido também como hidrobike, combina os princípios da bicicleta tradicional com os efeitos benéficos e agradáveis da água. Se realiza dentro de piscinas, graças às bicicletas específicas adaptadas ao uso subaquático. Dado que a resistência ao movimento é 12 vezes maior na água do que no seco, o esforço muscular também é maior. No entanto, ao contrário do que o ciclismo clássico, o movimento dentro da água é contínuo e sem pontos mortos, o que melhora o pisa, ao mesmo tempo que se reduzem as tensões nas articulações e diminui as lesões. Por esta razão, o aquabike pode ser praticado por todos: pessoas idosas, pessoas com excesso de peso, com problemas nas costas… E por se fosse pouco, pedalar na água tem um efeito drenante passivo ideal para a circulação sangüínea.


Os benefícios: O aquabike é uma das novas tendências dentro do mundo do fitness e do bem-estar. Para além do grande gasto calórico, que é, a cada sessão, pode-se dizer que é um exercício muito completo, já que, além de tonificar os membros inferiores (pernas e glúteos), trabalha e você fortalece braços, antebraços, costas, peitoral e abdômen. O fato de ser um esporte aquático lhe outorga o título de drenante ideal, melhorando a circulação, e, portanto, a perda da celulite. Por último, por esta mesma razão, e, tal como a maioria dos esportes de água, o aquabike colabora na diminuição do estresse, oferecendo maior descanso e relaxamento.


Onde praticar? Em piscinas, spas e centros esportivos.


O ciclo indoor ou spinning: O mais “competitivo”


O que é o spinning? É um método de treinamento em grupo, que se realiza em sala com a ajuda de uma bicicleta estática que além de pedalar permite realizar uma ampla gama de movimentos.


Os princípios: Para entrar no ambiente, basta que imaginemos, na linha de partida de uma corrida de bicicletas. As luzes, a música e professor marcam o ritmo, levando-o a superar nossos próprios limites. A sessão de spinning estrutura-se em 3 partes que combinam ritmos baixos, médios e altos adaptando para isso, a resistência da bicicleta.



  • 1ª fase: uma volta à pista para entrar em calor e ir preparando o corpo.

  • 2ª fase: o velódromo. A seqüência mais intensa supõe uma imersão total em um ambiente de competição.

  • 3ª fase: última linha reta com um sprint final para acabar com um ritmo mais moderado. Uma vez chegados à meta, descemos mais o ritmo até fazê-lo lento e finalizamos com alongamentos.

Os benefícios: Motivados pelo resto do pelotão, que nos comprometemos a dar o melhor de nós mesmos (ou quase) sem nem sequer nos darmos conta para terminar envolvidos em suor. Resultado: um gasto calórico elevado, com um consumo de cerca de 600 calorias/hora. Um fortalecimento muscular específico: quadríceps, gêmeos e isquiotibiais e uma melhoria das capacidades cardiovasculares. Trata-Se, portanto, de um dos esportes de resistência por excelência.


Onde praticar? Na maioria dos ginásios. Procure aqui o seu: Spinning.com